15/06/2018

A música

Curiosidades: Estilos Musicais

Fazer música é expressar-se. Expressar sentimentos, opiniões e gostos através dos sons. Podemos conhecer uma determinada pessoa, seu s hábitos e sua cultura através de sua música.

A música já é parte da nossa rotina. Temos música de aniversário, casamento, música para trabalhar, para dormir, para rituais de vários tipos e também em manifestações ligadas à espiritualidade e religião.

Mas ela é também uma forma de entretenimento, pois ouvimos música pra dançar ou pra curtir com amigos.

Existem diversos estilos musicais.

Chamamos os diferentes tipos de música de estilos. Cada estilo tem sua instrumentação, seu jeito de cantar e de tocar específicos. Os estilos também têm relação com a época, com a história e com a cultura de um lugar.

Jazz, rock, pop, reggae, samba, forró, ópera, clássica, romântica, funk e eletrônica são alguns estilos de música. Cada um com suas características e histórias peculiares.

Em Nova Orleans, nos EUA, surgiu o jazz no séc. XX, misturando blues, música africana, européia e cantos religiosos. Os instrumentos básicos do jazz eram aqueles usados em bandas marciais: metais, palhetas e baterias.

O rock surgiu nos EUA na década de 1950 e depois ficou conhecido como um estilo que criticava o comportamento político e social da época. Uma banda de rock'n roll utiliza, principalmente, guitarras elétricas, baixo e bateria e costuma soar bem alto!

Pop é a abreviação de popular, ou seja, que agrada mais pessoas e varia de acordo com a época e a moda. Chama-se pop às músicas que têm grande vendagem no mercado.

O rap, que surgiu no s anos 70, é um dos pilares da cultura hip hop. A palavra rap vem de rhyme and poetry (rima e poesia). No rap, o texto é mais importante que a melodia ou a harmonia e possui, em sua maioria, um discurso contestador e de crítica política.

O samba é uma das principais manifestações populares do Brasil. "Samba" vem de "semba", palavra de origem africana que significa "umbigada". No recôncavo baiano onde surgiu o samba de roda, o dançarino dá uma umbigada em outro dançarino chamando-o para entrar na roda. Com influência do maxixe e da polca, o samba foi se espalhando e se transformando pelo país, adquirindo características próprias em cada região.

Texto retirado do livro Construindo Música, Editora Evoluir, 2018

20/02/2018

A música de um poema

Por Rodolfo Rodrigues


Em cada poema se guarda uma música.
De cada música se sai um poema.

Palavras iguais exalando melodia.
Notas em cada letra, em cada vírgula.
Tudo em uma só harmonia, com uma só rima.

Escute a música, sinta a letra.
Todas retiradas de um coração,
Pra chegar a todos que sabem acolher a poesia de uma canção.

01/11/2017

#Livro: Teatro

Num texto fluente e gostoso de se ler, Raquel Coelho mostra importantes informações sobre o teatro, onde surgiu, como era no passado, sua evolução, por onde passou, como ganhou popularidade e alguns dos vários tipos de teatro, como o teatro de bonecos, o teatro de rua e sobre a commedia dell’Arte. Você também vai conhecer um pouco sobre o teatro que se faz em outros países, como a Índia e o Japão.

Os textos são acompanhados de belíssimas ilustrações, também da autoria de Raquel, feitas de retalhos, pedaços, pequenos objetos, bonecos, sucatas...

"A intenção maior, no entanto, é encantar o leitor de todas as idades, diverti-lo, seduzi-lo e instigá-lo a percorrer o caminho das artes [...], a entrar nesse universo mágico e infinito."

O livro “Teatro” foi o primeiro lançamento da coleção “No Caminho das Artes”, ganhou muitos prêmios no Brasil, entre eles o prêmio da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) de melhor livro infantil.

Os demais livros da coleção são: "A Arte da Animação", "A Arte dos Quadrinhos" e "Música". Cada livro da tem um mascote, ou seja, um personagem que representa a forma de arte tema e que está presente em muitas das páginas. O mascote do livro “Teatro” é um marionete, e você pode vê-lo na ilustração da página de rosto abaixo.


"O teatro faz parte da vida de todos nós. Há teatro nas brincadeiras de crianças, há teatro na rua, há teatro no teatro. O teatro está nas escolas e até nos hospitais. Pois teatro não precisa ser feito só por profissionais especializados e artistas. Ele pode ser feito por qualquer um que goste de representar, de imaginar histórias, de viver personagens. [...] o teatro está vivo em muitos e diferentes lugares."

Para saber mais sobre essa e outras obras, acesse o blog da coleção “No Caminho das Artes”

23/07/2017

A origem e a evolução da guitarra

A guitarra como nós a conhecemos, foi desenvolvida no século XIX, tendo como principal modificação a troca dos pinos de afinar pelo mecanismo de cravelhas na cabeça do instrumento.

A eletrificação da guitarra aconteceu em 1930, e prosseguiu com o trabalho de dois homens, cujos nomes se tornaram rapidamente sinônimos de marcas de guitarra: Les Paul e Leo Fender.

O primeiro criou a primeira guitarra de corpo sólido, cortando ao meio um modelo Epiphone e recheando-a com blocos de madeira, em 1941. Os dois precários captadores responsáveis pela eletrificação, foram chamados por ele de The Log. Foi então que o presidente da Gibson - Ted McCarty - procurou Les Paul e lançaram a Gibson Les Paul, em 1952.

O segundo criou a Fender, de onde saíram os modelos Broadcaster, depois a Telecaster e finalmente a legendária Stratocaster. Não poderíamos esquecer de Seymour Duncan, o criador dos captadores sem os quais a guitarra estaria falando baixo até hoje.

04/04/2017

Site novo no ar!!!!

É isso aí, pessoal! Estamos com o novo site no ar!
Tem mais novidades chegando, aguarde e verá!! :D

Acesse grupoapedrabruta.com.br

02/04/2017

Metade - Oswaldo Montenegro



Que a força do medo que tenho
não me impeça de ver o que anseio
Que a morte de tudo em que acredito
não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito,
mas a outra metade é silêncio

Que a música que ouço ao longe
seja linda ainda que tristeza
Que a mulher que amo seja pra sempre amada
mesmo que distante
Porque metade de mim é partida,
a outra metade é saudade

Que as palavras que falo
não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas como a única coisa
que resta a um homem inundado de sentimentos
Porque metade de mim é o que ouço,
a outra metade é o que calo

Que essa minha vontade de ir embora
se transforme na calma e na paz que mereço
E que a tensão que me corrói por dentro
seja um dia recompensada
Porque metade de mim é o que penso,
a outra metade um vulcão

Que o medo da solidão se afaste
que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável
Que o espelho reflita em meu rosto num doce sorriso
que me lembro ter dado na infância
Porque metade de mim é a lembrança do que fui,
a outra metade não sei

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
pra me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais
Porque metade de mim é abrigo,
mas a outra metade é cansaço

Que a arte me aponte uma resposta
mesmo que ela mesma não saiba
E que ninguém a tente complicar
porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
Porque metade de mim é plateia,
a outra metade é canção
E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
e a outra metade também

10/04/2016

O que é música?

"A música é a arte de manifestar os diversos afetos da nossa alma, mediante o som". (PASQUALE BONA) É linguagem imediata, não conceitual, que transcende os padrões rígidos das palavras. É celeste, de natureza divina, tem a beleza que encanta a alma e a eleva acima da sua condição.

A música é o verbo do futuro e vem preparando a todos para a sinfonia do novo mundo. Os músicos sintonizados com o bem estão convocados para captar as harmonias do cosmos, traduzindo-as para a Terra através das suas composições, elevando o tônus vibratório do planeta.

15/11/2015

Show - Teatro C. A. Aramaçan

Nosso show foi no dia 15/11/2015, com repertório bem animado e acompanhamento dos músicos Gabriel Marucci no contrabaixo, e Junior Cunha na guitarra. Enquanto cantávamos, a artista Tânia Turcato pintava seu quadro.

No final do show, após os agradecimentos, ao definir o destino da obra, Tânia, já emocionada, pediu a palavra. Disse que no caminho para o show estava sem ideias, mas se inspirou no artista cearense Aldemir Martins, que adorava pintar gatos, e na plateia tinha uma pessoa que é fissurada por gatos, sua amiga Perla, que foi presenteada. Muitas emoções!!!



Obrigado a todos que fizeram parte disso!!!